Alagoas tem casos suspeitos de febre amarela sob investigação - Sertão News 24 Horas

Sertão News 24 Horas

Portal de noticias de Mata Grande-AL

Post Top Ad

PUBLICIDADE:












Alagoas tem casos suspeitos de febre amarela sob investigação


Informação saiu no boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na terça.
País registrou 1.048 casos suspeitos da doença; 195 foram confirmados.

Foto Internet
Alagoas tem casos suspeitos de febre amarela sob investigação. A informação foi divulgada na terça-feira (7) no boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, que acompanha a situação no país. O boletim não deixa claro o número de casos, mas a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou por meio de nota que são dois.

A Sesau ressalta, entretanto, que o estado é uma área sem recomendação de vacinação (ASRV) e que as vacinas disponíveis nos postos de saúde são exclusivas para quem viajar para áreas endêmicas.

Segundo informou o Ministério da Saúde ao G1, o registro do caso em Alagoas é de atendimento, isso quer dizer que a transmissão da doença não foi aqui, mas em um regiões onde há surto de febre amarela.

Até esta terça, foram confirmados 195 casos da doença no país. Ao todo, já foram registrados 1.048 casos suspeitos, sendo que 777 permanecem em investigação e 76 foram descartados.

Dos 163 óbitos notificados, 69 foram confirmados para a doença, 91 ainda são investigados e 3 foram descartados. Os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia e Tocantins continuam com casos investigados e/ou confirmados.

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde tem enviado doses extras da vacina contra a febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença, além de outros localizados na divisa com áreas que tenham notificado casos.

No total, 9,8 milhões de doses extras foram enviadas para cinco estados: Minas Gerais (4,5 milhões), Espírito Santo (2,5 milhões), São Paulo (1,2 milhão), Bahia (900 mil) e Rio de Janeiro (700 mil). O quantitativo é um adicional às doses de rotina do Calendário Nacional de Vacinação, enviadas mensalmente aos estados.






Fonte : G1 AL