Falta de recursos para contenção de enchentes em Alagoas preocupa governo estadual - Sertão News 24 Horas

Sertão News 24 Horas

Portal de noticias de Mata Grande-AL

Post Top Ad

PUBLICIDADE:












Falta de recursos para contenção de enchentes em Alagoas preocupa governo estadual




Segundo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, obras estão estimadas em R$ 1,3 bilhões e montante,  ainda não tem previsão de ser liberado.


Foto: Roberta Cólen/G1


Com estimativa de R$ 1,3 bilhões para obras de contenção de enchentes e inundações em Alagoas, a falta deste recurso preocupa o governador Renan Filho (PMDB), que declarou os estragos provocados pelas chuvas como "tragédia anunciada".

O governador falou com a imprensa neste sábado (3) durante visita ao Hospital Campanha do Exército em Marechal Deodoro, que vai ajudar vítimas atingidas pelas chuvas no estado.

“O povo alagoano quer prevenção porque essa tragédia que aconteceu nos últimos dias é uma tragédia anunciada, que acontece de tempos em tempos. Eu fiz um levantamento e encaminhei ao Ministério da Integração relacionando todas as enchentes a partir da grande enchente de 69, o que impõe necessidades de recursos para prevenção”, afirmou o chefe do poder executivo estadual.

Há uma preocupação dos ministérios em ajudar nas obras de barragens em Alagoas. Segundo o ministro de Transportes Maurício Quintella (PR), o governo federal trabalha com três fases para minimizar o problema de desastres hídricos em Alagoas.

O primeiro é a questão humanitária, onde já foram disponibilizados R$ 13,3 milhões para a obtenção de itens importantes como alimentos, limpeza das cidades, remédios e até mesmo o hospital campanha no interior. Em Maceió, a verba, que é menor, já foi liberada.

O segundo é referente a apoio de reconstrução aos municípios e liberação de recursos para equipamentos da educação, saúde. “Sexta-feira, inclusive, já foi publicada a liberação a construção de 500 casas no Benedito Bentes”.

Depois, vem a parte de prevenção, que no caso são as construções de barragens para contenção. O ministro afirma que para esta etapa, a verba ainda não está em caixa. As barragens devem ficar localizadas em Quebrangulo, União dos Palmares e Capela.

"Em Alagoas elas [obras] nem foram iniciadas. Eu conversei com o governador, que informou que os projetos já existem, precisam ser atualizados e que as barragens chegariam a um volume de R$ 1,3 bilhões. É um recurso muito volumoso. O orçamento desse ano já está comprometido, mas temos que lutar para que essas barragens sejam construídas. Se não forem no orçamento de 2017, que se inicie em 2018 para que os municípios se protejam", afirmou o ministro.

Estragos

As fortes chuvas que caíram no estado nos últimos dias causaram deslizamento de barreiras, alagamentos e aumentaram o nível dos rios.

Muitas pessoas tiveram que deixar suas casas. Até esta sexta, o Estado tinha mais de 39 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas. Oito mortes já foram registradas e uma pessoa continua desaparecida. Além disso, 27 municípios decretaram emergência.

Hospital do Exército

O Hospital de Campanha do Exército deve começar a receber pacientes das chuvas no próximo domingo (4). Cerca de 100 militares das forças armadas foram mobilizados para montar a estrutura.




Fonte: G1 AL