Negada soltura a integrantes de organização criminosa liderada por Celso Luiz - Sertão News 24 Horas

Sertão News 24 Horas

Portal de noticias de Mata Grande-AL

Post Top Ad

PUBLICIDADE:












Negada soltura a integrantes de organização criminosa liderada por Celso Luiz



A 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região negou, por unanimidade, pedido da defesa dos ex-secretários municipais de Canapi, Jorge Valença Neves Neto e Carlos Alberto dos Anjos Silva


A 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região negou, por unanimidade, pedido da defesa dos ex-secretários municipais de Canapi, Jorge Valença Neves Neto e Carlos Alberto dos Anjos Silva, e determinou que eles permaneçam presos por eles representarem “perigo” de recomposição da organização criminosa que atuou na cidade.

A ORCRIM que desviou precatórios do extinto Fundef, diz ação, contabilizando prejuízo de R$ 17,6 milhões.

A organização foi liderada pelo ex-prefeito de Canapi- também preso desde 21 de maio- Celso Luiz (PMDB).

“Verifica-se o perigo dos pacientes serem postos em liberdade, porquanto restou demonstrado que a organização criminosa, que detém forte influência política e econômica, continuou agindo, mesmo quando seus agentes não estavam mais no exercício do Poder Executivo Municipal, revelando que seus integrantes não necessitam estar formalmente no poder para exercê-lo de fato, conforme bem delineado pela decisão impugnada”, diz o relator Fernando Braga.

De acordo com ele, “há ainda notícias de interferências na investigação criminal”. Porque “uma testemunha deixou de comparecer à sede da Polícia Federal, demonstrando grave quadro de afronta institucional e que a soltura dificulta o esclarecimento dos fatos”.

E encerra: “No caso, a soltura dos pacientes possibilitaria a reorganização da organização criminosa para o retorno à plena atividade delitiva, sendo fundamental a manutenção de sua prisão preventiva para garantia da ordem pública, da ordem econômica e da instrução criminal, revelando-se ainda inadequadas as medidas cautelares diversas da prisão”.

A decisão do TRF5 é do dia 22 e publicada na última quinta-feira (29).





Fonte: Repórter Nordeste