Polícia Civil e Sefaz apreendem mais de R$ 1 milhão em produtos piratas em Alagoas. - Sertão News 24 Horas

Sertão News 24 Horas

Portal de noticias de Mata Grande-AL

Post Top Ad

PUBLICIDADE:












Polícia Civil e Sefaz apreendem mais de R$ 1 milhão em produtos piratas em Alagoas.




Foram encontradas quase 35 mil peças armazenadas dentro de um prédio.




                                                              (Foto: Divulgação/Polícia Civil)




Uma operação da Polícia Civil (PC) com a Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL), deflagrada nesta segunda-feira (23), apreendeu mais de R$ 1 milhão em produtos piratas e sem nota fiscal, armazenados dentro de um prédio com três pavimentos no bairro da Chã da Jaqueira, em Maceió.

De acordo com o coordenador do Grupo de Investigação da Delegacia Geral (GIDG), Berenaldo Lessa, a investigação da PC descobriu que todos os pavimentos do prédio estavam abarrotados de produtos, chegando a aproximadamente 35 mil peças.

Entre os produtos apreendidos, estão peças de roupas, perfumes, calçados, óculos e relógios.

Ainda segundo Lessa, o responsável pelo local apresentou notas fiscais da mercadoria durante a abordagem, com um valor total de R$ 50 mil e com a data de expedição do ano passado. Os agentes públicos constataram que havia mais mercadoria no local do que a registrada no documento.

As peças estão sendo catalogadas por uma equipe de fiscais da Sefaz. Entre o montante, há produtos originais, mas a maioria é falsificada, de marcas renomadas. A multa para o caso deve ser, em média, R$ 302 mil.

A mercadoria está sendo contabilizada e averiguada pelos agentes envolvidos na operação, que também descobriram a comercialização de forma irregular, sem o pagamento dos impostos obrigatórios.

Os responsáveis pelo material apreendido podem responder por crime de falsificação de produtos de marcas famosas e por crime de sonegação fiscal.

O material foi apreendido e deve ser encaminhado ao pátio da Sefaz, em Jacarecica. A ação também contou com a participação de militares da Oplit (Operação Policial Litorânea Integrada).







Fonte: G1 AL