Candidatos relatam prejuízo após cancelamento de prova do concurso do TJ-AL - Sertão News 24 Horas

Sertão News 24 Horas

Portal de noticias de Mata Grande-AL

Post Top Ad

PUBLICIDADE:












Candidatos relatam prejuízo após cancelamento de prova do concurso do TJ-AL



Prova para o cargo de oficial de justiça foi marcada por tumulto após ser entregue com erros. Comissão do certame explica que a FGV vai fazer ressarcimento dos gastos.



O cancelamento da prova para cargo de oficial de justiça do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) neste domingo (25) deixou candidatos revoltados. Quem veio de outros estados para fazer o concurso relatou prejuízos.

Segundo a comissão do Certame, o problema aconteceu em uma única escola onde a prova estava sendo aplicada, a Moreira e Silva, que fica localizada no Centro de Estudos e Pesquisas Aplicadas (Cepa), no Farol.

Um dos cadernos, o de cor amarela, estava com o nome do cargo errado. De acordo com a comissão, constava analista judiciário, quando o certo era para oficial. Além disso, o número da identidade dos candidatos estava errado.

Agora uma nova data para o exame será marcada.

A candidata Maria Flávia Mendonça veio de Recife só para para fazer o exame. “ Dei viagem perdida e o pior é que eu estudei muito, abdiquei de várias coisas para me preparar para essa prova e me sinto abalada, porque mesmo se tiver que fazer de novo outro dia, isso mexe muito com o emocional”, desabafou.

Já Alexandre Anderson veio do interior do Ceará. “ Me sinto muito frustrado. Vim do Crato, cidade do interior do Ceará. Enfrentei horas de estrada para fazer a prova. Quero saber quem vai arcar com minha despesa. O pior é que não posso me abalar. Ainda vou fazer a prova da tarde. Agora é torcer pra que não tenha erro nessa também”, reclamou ao G1.

“ Assim que peguei a prova percebi que o número do meu RG estava errado. Falei para o fiscal e ele me mandou fazer a prova. Mas quem recebeu a prova amarela estava sendo prejudicado, enquanto os outros faziam a prova normalmente, começou uma zoada e ninguém mais conseguiu fazer a prova”, falou o candidato Walter Fernandes que veio da Paraíba.

De acordo com o juiz Ygor Figueirêdo, que preside a comissão, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) vai ter que fazer o ressarcimento dos gastos desses candidatos, uma vez que a anulação da prova aconteceu por causa de um erro da parte dela.



Por meio de nota, a FGV se posicionou sobre o cancelamento, mas não comentou o ressarcimento (Veja abaixo).

Nota da FVG:

A FGV Projetos informa que houve inconsistência técnica no processo de impressão e envelopamento das provas para as vagas de "Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador", do concurso do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), realizado neste domingo (25). As provas que não foram aplicadas correspondem a cerca de 1,4% do total.

A nova data, quando estabelecida, será informada a todos os candidatos e ficará disponível no site da FGV Projetos.

Em 25 de março de 2018.

Fundação Getulio Vargas




Fonte: G1 AL