Acusado de desvio de verba quando presidente da Câmara, Júlio Brandão foi alvo de reportagem do Fantástico em maio deste ano.
FOTO: TV Globo/Reprodução


O Ministério Público Estadual confirmou, na tarde desta quinta-feira (20), a prisão de Júlio Brandão, ex-presidente da Câmara de Vereadores de Mata Grande. Recolhido em unidade do sistema prisional de Alagoas desde o início desta semana, o ex-vereador acusado de desvio de verba foi alvo de reportagem do Fantástico em maio deste ano, quando a TV Globo mostrou a vida de luxo que Brandão ostentava.
À Gazetaweb, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) disse não poder informar, por questão de segurança, em qual unidade prisional o ex-vereador está recluso.
Júlio Brandão presidiu a Câmara de Vereadores na época em que seu irmão - Jacob Brandão, também preso - foi prefeito de Mata Grande. A prisão de Jacob foi requerida ao Poder Judiciário no início do ano, após o Ministério Público concluir que os acusados causaram um prejuízo de mais de R$ 12 milhões aos cofres do município sertanejo.
Conforme a denúncia, os crimes contra a administração pública, a exemplo de contratos com indícios de superfaturamento, foram praticados entre os anos de 2011 e 2016. Então prefeito, Jacob Brandão teria sido o grande beneficiário do esquema. 
O irmão, por sua vez, é investigado por firmar contrato de aluguel de carros a uma quantia mensal de R$ 18 mil, sem que nenhum veículo tenha sido usado pelos vereadores. Ainda segundo o MPE, do valor pago pelo suposto serviço, 60% eram divididos entre Jacob Brandão e os donos das empresas envolvidas, enquanto os outros 40% ficavam para quem sublocava os carros.


Fonte: Gazeta Web